Partilhar

Holanda Conquista Itália!

Uma volta ao circuito de Monza marcava o início do fim da edição centenária do Giro d’Italia. No segundo esforço individual da edição, este teve a extensão de 29,3 quilómetros.

Jungels percorreu o circuito de Monza em busca da camisola da juventude.

Na classificação geral, havia tudo por decidir, especialmente quanto ao pódio final. Tom Dumoulin (Team SunWeb) partia como favorito, não só à etapa mas como ao troféu final. Quando o campeão da especialidade holandês partiu, já Marcin Bialoblocki (CCC), Jan Bárta (Bora – Hansgrohe), Vasil Kiryienka (Team Sky) e Manuel Quinziato (BMC Racing Team; no seu último Giro) tinham registado bons tempos. Jos van Emden (Team LottoNL-Jumbo) tinha finalizado o esforço individual em 33 minutos e oito segundos, tempo que não viria a ser superado.

Vitória para a LottoNL – Jumbo.

Dumoulin fecharia o dia em 2º lugar, com Bob Jungels (Quick Step – Floors) em 8º e Vincenzo Nibali (Bahrain – Merida) em 13º a serem o melhor trio que disputava a geral. Contas feitas, Dumoulin venceu a edição 100 da prova, com Nairo Quintana (Movistar Team) em 2º e Nibali a fechar o pódio.

Dumoulin saltou de 4º para vencedor da prova.

Quanto a portugueses, Rui Costa (UAE Team Emirates) fechou a prova em 27º, José Mendes (Bora – Hansgrohe) em 48º e José Gonçalves (Team Katusha – Alpecin) em 60º.

Top-10 final.

No Jogo das Apostas, Paulo Martins dominou e Olivier Bonamici somou mais um último lugar. Quem soma e segue é Adam Hansen (Lotto – Soudal) que finalizou a sua 17ª Grande Volta consecutiva. Mikel Landa (Team Sky) foi o rei da montanha, Bob Jungels foi o melhor jovem e Fernando Gaviria (Quick Step – Floors) o mais regular.

4 vitórias e a 1ª camisola roxa para a Colômbia – Tudo isto na 1ª participação de Gaviria na prova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here