Partilhar

A Reviravolta!

264,7 quilómetros marcaram o 2º Monumento da época, a 102ª edição do Tour des Flandres. À partida, em Antuérpia, o céu estava negro e o piso, molhado.

Apesar do mau tempo, o público disse “presente”!

Filippo Ganna (UAE Team Emirates), Ivan Garcia Cortina (Bahrain – Merida), Ryan Gibbons (Dimension Data), Pascal Eenkhoorn (LottoNL – Jumbo), Aimé De Gendt (Sport Vlaanderen – Baloise), Michael Goolaerts (Veranda’s Willems – Crelan), Dimitri Peyskens (WB Aqua Protect – Veranclassic), Pim Ligthart e Floris Gerts (Roompot – Nederlandse Loterij), Jimmy Turgis (Cofidis) e Marco Haller (Katusha-Alpecin) marcaram a fuga do dia, com 70 quilómetros já decorridos e com algumas queda no pelotão, nomeadamente Sep Vanmarcke (Team EF Education).

A fuga do dia.

A 100 quilómetros do fim, nova queda sucedeu-se no pelotão, desta feita em maior proporção. O bi-campeão da prova Stijn Devolder (Veranda’s Willems – Crelan), Ian Stannard (Team Sky) e Oliver Naesen (AG2R La Mondiale) ficaram entre os envolvidos. Na frente, Ivan Garcia Cortina isolou-se dos restantes companheiros. Ao espanhol juntou-se Michael Goolaerts.

Com o passar dos sectores de pavé, o pelotão foi ficando cada vez mais fraccionado, com favoritos como Peter Sagan (Bora – Hansgrohe), Niki Terpstra  e Philippe Gilbert (Quick Step – Floors) mal colocados. Na frente do pelotão, Yves Lampaert (Quick Step – Floors) impunha um ritmo forte num grupo ainda com a presença de Vincenzo Nibali (Bahrain – Merida) e em busca do sexteto. Ao duo de fugitivos havia-se juntado Mads Pedersen (Trek – Segafredo), Magnus Cort Nielsen (Astana), Sebastian Langeveld (EF Education) e Dylan van Baarle (Tram Sky).

Lampaert a comandar as hostilidades.

Terpstra saiu da causa do mini-pelotão, chegou à frente e atacou, eliminando uma série de homens. Entre o grupo que se criou, houve vários ataques, mas novamente o do ciclista da Quick Step foi decisivo. Arrancou a 26 quilómetros do fim, apanhou o trio de fugitivos que ainda restava e apenas Pedersen seguiu consigo.

A 14 quilómetros do fim Terpstra ficou isolado, e assim se manteve até cortar a meta. O holandês conquistou o Tour de Flandres, 32 anos depois de Adrie van der Poel.

Momento em que o holandês se isolou.

Pedersen preservou o seu 2º lugar e Gilbert sprintou para o pódio. O duo belga Jasper Stuyven (Trek – Segafredo) e Wout van Aert (Vérandas Willems – Crelan) mostraram ser confirmações, ao fecharem no top-10. Por sua vez, John Degenkolb (Trek – Segafredo) e Michal Kwiatkowski (Team Sky) ficaram aquém do esperado. A nível de curiosidade, Nibali fechou em 24º.

2º Monumento da carreira para o holandês.

Dos 3 portugueses em prova, Nelson Oliveira (Movistar) foi o único a finalizar, na 62ª posição.

Top-15 final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here