Partilhar

O Tour Down Under é a principal corrida que se corre na Austrália, e na prova deste ano foi completamente dominada pelos australianos, em particular dois: Richie Porte (BMC) e Caleb Ewan (Orica Scott).

O povo australiano acolhedor, como sempre.

A etapa inicial foi a primeira de quatro lutas intensas ao sprint, que foram ganhas sempre pelo mesmo homem. Ewan, o baixinho sprinter da Orica, foi o grande dominador e não deu hipóteses a mais ninguém, tendo ganho a primeira, terceira, quarta e sexta etapas. Peter Sagan (Bora-Hansgrohe) não foi além de três segundos lugares atrás do homem da casa.

Caleb Ewan não sentiu a pressão de pedalar em casa.

Quando o terreno inclinou ninguém teve pernas para acompanhar outro australiano: Richie Porte ganhou a segunda etapa, na chegada a Paracombe, deixando o segundo, que foi Gorka Izaguirre (Movistar), a 16 segundos. Na quinta etapa, na chegada ao topo da Willunga Hill, o trepador da BMC foi novamente o mais forte e colocou a concorrência a 20 segundos, tendo sido Nathan Haas (Dimension-Data) quem mais se aproximou.

Richie Porte alegrou todos os seus fãs à chegada.

Destaque para Ruben Guerreiro, português da Trek – Segafredo, que fechou 7º na 2ª etapa, tendo vestido a camisola da juventude durante três dias. Acabou em terceiro nessa classificação e em 18º na geral. Os outros portugueses a participar nesta corrida foram José Gonçalves e Tiago Machado, a dupla da Katusha Alpecin, que terminaram na 30ª e 58ª posições, respectivamente.

Ruben Guerreiro a dar cartas lá fora logo no início da época.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here