Partilhar

A mais recente destas clássicas italianas deste final de temporada, o Gran Premio Bruno Beghelli, começou com quatro homens a lançarem-se para a frente e a formarem a fuga do dia, sendo eles Simone Bernardini (Sangemini – MG.Kvis), Pavel Brutt (Gazprom Rusvelo), Sebastian Lander (GM Europa Ovini) e Mattia Viel (Unieuro Trevigiani).

A fuga do dia.

O pelotão, encabeçado pela Sky, Astana, Bahrain – Merida e Orica – Scott, começou a acelerar e os fugitivos foram rapidamente alcançados, quando ainda faltavam cerca de 60km para a meta. A partir daí a corrida tornou-se muito aberta, rápida e difícil de controlar. Foram acontecendo muitos ataques, que tiveram o condão de partir o pelotão.

Na entrada da última dificuldade do dia Alberto Bettiol (Cannondale Drapac) atacou e levou consigo Michael Albasini (Orica – Scott) e Michael Valgren (Astana). Estes três homens conseguiram partir por completo o pelotão, formando um grupo de apenas 10 homens, onde vinham Elia Viviani (Sky) e Sonny Colbrelli (Bahrain – Merida).

O ataque de Alberto Bettiol respondido por Michael Valgren, Michael Albasini.

Com o duo de sprínters a estar bem posicionado para discutir a vitória, Luis Leon Sanchez (Astana) atacou a cerca de 5km do fim e ganhou espaço ao grupo perseguidor. O espanhol não foi além dos 12 segundos de vantagem, no entanto tais segundos serviram para ser ele a levantar os braços no final. No sprint para o 2º lugar, Colbrelli conseguiu bater Viviani.

Os dois sprínters completaram os restantes lugares de pódio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here