Partilhar

Com Rui Costa (UAE Team Emirates) e Nelson Oliveira (Movistar Team) em acção, a 52ª edição do Tirreno Adriatico foi para a estrada. O vencedor final foi um velho conhecido, Nairo Quintana (colega de Nelson) que venceu a prova em 2015.

Top-10 final.

A primeira etapa foi o primeiro de dois contra-relógios. Desta feita, o colectivo onde a BMC mostrou toda a sua supremacia e bateu por longa margem a demais concorrência. Damiano Caruso foi o primeiro a cortar a meta da equipa americana, logo, envergou a camisola de líder.

A equipa americana rumo à vitória na 1ª jornada.

Entre avarias e azares, a equipa Sky desapontou no 1º dia. Em compensação, Geraint Thomas deu espectáculo no segundo dia de prova e mostrou ser candidato ao Giro, vencendo isoladamente. A liderança passou para o Campeão Olímpico Greg van Avermaet, no entanto, continuando ainda na posse da BMC.

Thomas mostrou estar capaz de lutar pela maglia rosa.

Peter Sagan (Bora – Hansgrohe) não poderia passar na prova sem deixar a sua marca. Não venceu uma mas duas etapas, ao 3º e 5º dia. Esta última foi de uma força absoluta, pois tratou-se de uma etapa de montanha onde o Campeão do Mundo bateu a concorrência. O eslovaco levou ainda para casa a Camisola por Pontos.

Peter Sagan foi o mais forte na etapa 5.

Entre estas duas etapas, Nairo Quintana venceu a ligação Montalto di Castro – Terminillo, assaltando a liderança de Avermaet. O colombiano assegurou a liderança no último dia, etapa do esforço individual.

Quintana, Pinot e Dennis, o trio que subuiu ao pódio.

Rui Costa fechou no 18º posto, numa prova onde ambos os contra-relógios o prejudicaram. Nelson Oliveira trabalhou para o vencedor da prova, obtendo um 74º lugar final.

O esforço individual e colectivo não favoreceu o português.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here