Partilhar

O E3 Harelbeke é uma das últimas provas de preparação para o Tour de Flandres, com os ciclistas a passarem por estradas que irão percorrer no 2º Monumento da época. Um bom prenúncio desta corrida é que nos últimos anos o vencedor da Flandres fez sempre top-10 nesta corrida.

O dia começou com uma fuga forte de oito homens, dos quais se destacavam Nelson Oliveira (Movistar) e Damien Gaudin (Direct Energie), que chegaram a ter sete minutos de vantagem.

O português foi um dos heróis do dia.

No entanto, um dos momentos da prova aconteceu a cerca de 108km da meta: uma queda afectou o pelotão e deixou para trás homens importantes como Arnaud Démare (FDJ), Sep Vanmarcke (EF Education First) ou Oliver Naesen (AG2R). Com isto, a corrida ficou completamente partida.

A Quick – Step aproveitou esse momento para aumentar o ritmo da corrida e, já com a fuga alcançada, lançou Niki Terpsta e Yves Lampaert para a frente da corrida. Com isso, o pelotão reduziu-se ainda mais e eram os principais favoritos a fazer o trabalho de perseguição, enquanto que a vantagem do grupo da frente ia crescendo.

Yves Lampaert fez de tudo para a vitória do seu companheiro.

Os dois grupos perseguidores juntaram-se e notava-se que Peter Sagan (Bora – Hansgrohe), depois de muito trabalho, não estava nas melhores condições e na última passagem pelo Paterberg ficou para trás.

A corrida estava louca e já com Yves Lampaert, depois de muito trabalhar para Terpstra, para trás, o grupo perseguidor teve muito perto do holandês (15 segundos), mas o desentendimento entre os elementos do grupo ditou com que o fugitivo chegasse isolado à meta.

Grande vitória de Terpstra.

Philippe Gilbert (Quick – Step), que se mostrou em grande nível, fez a dobradinha para a equipa belga e Greg Van Avermaet (BMC) fechou o pódio. Nelson Oliveira, terminou na 32ª posição. Eis o top-10 da prova:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here