Partilhar

A edição 71 do Tour de Romandie foi marcada pelo mau tempo, que levou alguns trajectos a serem eliminados da prova, apesar de constarem no livro de prova. No entanto, isso não foi sinónimo de despreocupação dos ciclistas, que tomaram as devidas cautelas.

O prólogo inicial foi vencido por Fabio Felline (Trek – Segafredo), que cada vez mais mostra ser um ciclista completo. Neste esforço individual de 4,8km’s destaque para Richie Porte (BMC Racing Team) e Chris Froome (Team Sky) que perderam, respectivamente, 29 e 34 segundos, algo “anormal”.

Felline bateu toda a concorrência no prólogo inaugural.

No dia seguinte, a chuva percorreu todos os 173,3km’s e num pelotão compacto embora restrito, Michael Albasini (Orica – Scott) aproveitou a ausência de puros sprinters no grupo para erguer os braços.

Albasini alcançou a vitória debaixo de um imenso dilúvio.

Ao 3º dia, julgava-se que Felline diria adeus à camisola amarela, mas tal não se verificou. Stefan Kung (BMC Racing Team) bateu Andrei Grivko (Astana) num sprint entre os resistentes da fuga do dia. O pelotão chegou 20 segundos depois, seleccionado mas ainda com o camisola amarela.

Os dois resistentes da fuga debateram-se entre si.

À 3ª jornada, foi dia dos sprinters debaterem-se entre si. Elia Viviani (Team Sky) venceu, batendo Sonny Colbrelli (Bahrain – Merida) e Michael Schwarzmann (Bora – Hansgrohe), respectivamente. Penúltima etapa e última de Felline na liderança. A chegada em alto na 4ª etapa foi demasiado dura para o italiano da Trek e igualmente para Chris Froome que cedeu mais de um minuto para o vencedor. Simon Yates aproveitou o ataque de Richie Porte e bateu-o na meta.

Simon Yates bateu Richie Porte na 3ª chegada em alto da edição.

O britânico da Orica partiu na liderança para a última jornada, um contra-relógio com 18,3 quilómetros de extensão. Primoz Roglic (LottoNL – Jumbo) foi o mais rápido no esforço individual, batendo Porte por 8 segundos. O australiano roubou a 71ª edição da prova suíça por 21 segundos a Yates.

Quanto a portugueses, José Gonçalves (Katusha – Alpecin) finalizou em 28º e André Cardoso (Trek – Segafredo) em 56º.

Os 10 mais da classificação geral final.

A história, nomeadamente a mais recente, tem-nos mostrado que o vencedor na Romandia repete a vitória no Tour de France. Será este o ano de Richie Porte na prova-rainha do ciclismo?

Richie Porte somou o 5º triunfo da época, 2º em classificações gerais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here