Partilhar

Entre 27 de Julho e 7 de Agosto decorreu a 78ª edição da Volta a Portugal, edição criticada por esta não percorrer todo o país. Pela primeira vez, o Ciclismo 24 por 24 fez cobertura fotográfica no local da prova.

O prólogo inicial foi ganho por Rafel Reis (W52 – FC Porto), este que viria naturalmente a ser o 1º líder da prova. A ligação entre Ovar e Braga, disputada ao sprint, foi ganha por Daniel Mestre (Efapel), que conquistou a liderança da prova.

Rafael Reis deu o que tinha e o que não tinha.

A etapa 3 entre Viana e Fafe marcou as primeiras dificuldades montanhosas. Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli – Sidermec) bateu José Gonçalves (Caja – Rural) ao sprint, mas no final, Daniel Mestre manteria a liderança.

O italiano impôs-se!

A etapa 4, para surpresa de todos, viria a decidir a prova. Os 158,9 quilómetros entre Montalegre e Macedo de Cavaleiros ditaram o sucesso da fuga do dia e a ascensão à liderança de um pequeno herói: Rui Vinhas (W52 – FC Porto). Com sensivelmente 3 minutos e meio face ao restante top-10 da geral, a questão colocada era a capacidade do ciclista do Porto em permanecer na liderança.

Percebemos ao longo do tempo que o envergar a camisola amarela traz de facto uma super-motivação extra. Na primeira chegada em alto, ganha pelo seu colega de equipa Gustavo Veloso, Rui perdeu apenas meio minuto. Na ascensão à Guarda, perdeu apenas 10 segundos.

Gustavo Veloso venceu a ascensão à Senhora da Graça, etapa 5.

José Gonçalves (Caja – Rural) venceu a 9ª tirada ao sprint e nova fuga vingou à 10ª e penúltima etapa, marcada pelo erro de direcção da moto de corrida que seguia à frente do pelotão. O percurso tem de ser do conhecimento dos ciclistas, é verdade. Mas após 200km e numa descida técnica e perigosa, não se pode pedir para o pelotão estar a visionar as setas indicativas quando a mota… supostamente sabia o caminho.

José Gonçalves conseguiu vencer ao sprint.

Rui Vinhas partiu para a última jornada na liderança, e tu previu que este a perdesse. Desengane-se! Gustavo Veloso ganhou o contra-relógio entre Vila Franca de Xira e Lisboa mas o portuense fechou em 4º o esforço individual, para total espanto de todos.

Rui Vinhas, vencedor da edição 78 da Volta.

Rui Vinhas vence a 78ª edição da Volta a Portugal, 5 anos após a última vitória portuguesa, na altura Ricardo Mestre, seu actual colega de equipa. O top-10 contempla 7 portugueses.

Top-10 final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here