Partilhar

O domingo anterior à Flandres acolheu a Gent-Wevelgem, que viu José Gonçalves (Katusha – Alpecin) a lançar-se para a frente da corrida e a fazer parte de um grupo de seis que formou a fuga do dia, que chegou a ter dez minutos de vantagem.

Num dia complicado, com muitas quedas, e com a BMC a tomar as rédeas da corrida, aumentando muito o ritmo o que originou cortes e quedas. Zdenek Stybar (Quick – Step), Sacha Modolo (EF Education First), Stefan Kung (BMC) e Tony Gallopin (AG2R) ficaram envolvidos numa delas.

José Gonçalves na frente da corrida.

Na última dificuldade do dia, José Gonçalves ficou para trás e começaram os ataques importantes, nomeadamente de Philippe Gilbert (Quick – Step), o que levou a mais cortes e a figuras importantes como Gianni Moscon (Sky) ou Tony Martin (Katusha) a ficar para trás.

A Quick-Step assumiu a frente da corrida, neutralizando todos os ataques que iam acontecendo nos últimos quilómetros, e fez um grande trabalho para o seu sprinter, Elia Viviani. No entanto o italiano não se posicionou bem e foi o Campeão do Mundo Peter Sagan (Bora) a redimir-se da sua prestação na E3 e a levar a vitória. Viviani fez segundo, acabando em lágrimas e Arnaud Démare (FDJ) fechou o pódio.

Sagan voltou às vitórias.

No que toca aos portugueses, Nelson Oliveira (Movistar) fechou na 76ª posição, a 5:34′ do vencedor, enquanto José Gonçalves, depois de muita luta, não conseguiu terminar. Eis o top-10 da prova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here