Partilhar

Costuma-se dizer que um bom vinho fica melhor ao longo dos anos, e o mesmo se passa com Alejandro Valverde (Movistar) que com 36 anos continua a ganhar como se não houvesse amanhã.

Houve uma luta interessante nos dois sprints desta prova, com Davide Cimolai (FDJ) a bater Nacer Bouhanni (Cofidis) na primeira etapa e com o inverso a acontecer ao quarto dia, na vitória do gaulês.

Vitória motivadora para Bouhanni.

À segunda etapa, no contra-relógio por equipas, a grande favorita BMC comprovou o seu domínio neste esforço e pulverizou toda a concorrência, com a Sky, que foi quem mais se aproximou a demorar mais 44 segundos.

Nas etapas montanhosas, viu-se um Valverde completamente dominador, com três vitórias e um segundo lugar. Com Daryl Impey (Orica) a bater a Bala ao sprint na quinta etapa. Esta regularidade valeu a conquista desta prova ao espanhol, relegando Alberto Contador (Trek – Segafredo) para o segundo lugar. O seu companheiro Marc Soler, fechou o pódio.

Valverde imperial.

Dos cinco portugueses em prova, apenas Ricardo Vilela (Manzana Postobon), em 28º, José Mendes (Bora) e Nelson Oliveira (Movistar), 80º e 84º, respectivamente, terminaram a prova. A dupla da Katusha, Tiago Machado e José Gonçalves, foram obrigados a abandonar.

Eis o top-15 final:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here