Partilhar

Joxean Fernández Maxtin, espanhol de 44 anos, ex-ciclista, é conhecido actualmente no mundo do ciclismo pelo seu carácter profissional, trabalho árduo e vasto conhecimento do pelotão internacional. Nesta temporada desempenha funções na equipa Etixx – Quick Step, do britânico Mark Cavendish e do actual Campeão do Mundo Mikael Kwiatkoski. O manager de Rui Costa e Nélson Oliveira na época transacta disponibilizou-se a falar com o Ciclismo 24 por 24 sobre a 102ª edição do Tour.

Olá Joxean. Para ti, qual é o favorito à vitória final neste Tour?
Creio que é um ano muito interessante, onde vão partir 3 vencedores de edições passadas da prova, Froome, Contador e Nibali e um aspirante sério, Nairo Quintana. Para mim, estes são os meus favoritos 5 estrelas.

No entanto temos um grupo de jovens, sérios aspirantes como van Garderen, Pinot, Bardet e os veteranos Péraud, Valverde e Purito. Estes e o Rui Costa são os meus favoritos 4 estrelas.

Depois temos ainda um pelotão recheado de muito bons corredores, Gesink, Rolland, Mollema, Fulsang, Talansky, Kwiatkowski, Dumoulin e qualquer um deles pode ser a surpresa desta edição.

Qual o jovem que se vai destacar?
Pela camisola branca lutarão de novo Pinot e Bardet e depois Dumolin e Rohan Dennis.

Que sprínter encontra-se em melhor posição para levar a camisola verde para casa?
Em princípio Cavendish.

Qual a etapa-chave desta edição?
Alpe D’Huez.

Como vês o Tour sem Jens Voigt?
Como sempre, andar de bicicleta e chegar ao alto é para os ciclistas o sucesso nas suas carreiras. Quando eles deixam de estar presentes outros vêm. O ciclismo esquece rapidamente.

Quais são as possibilidades, na tua opinião, do Rui Costa conseguir um top 5?
Este ano com quatro sérios aspirantes torna-se complicado, mas para um super corredor e consistente como o Rui, muitas coisas ocorrerão em 21 dias. O ano passado, depois da etapa do pavé, Froome e Contador estavam fora, fruto das quedas, o que não estava nos prognósticos de ninguém, por isso, nunca se sabe.
O Rui é um ciclista com muita classe, muita inteligência e que tem a melhor leitura de corrida do mundo. É um ciclista único.

Que podemos esperar de Etixx – Quick Step?
Várias vitórias de etapas de Cavendish e uma grande actuaçlão do actual Campeão do Mundo, Mikael Kwiatkoski.

Muito obrigado pela entrevista Joxean!
Um prazer! Continuação de bom trabalho.

Tradução – Diogo Santos
Edição – Diogo Santos
Grupo 24 por 24 Produções 2015

Partilhar
Artigo anteriorEntrevista a Tiago Machado – 2015
Próximo artigoAndré Carvalho

Aprendeu a ver, comentar e redigir ciclismo junto do seu amigo Paulo Martins. Sempre à procura de mais e melhor, Diogo Santos é o director do Ciclismo 24 por 24 desde Fevereiro de 2015. Para ele, não existem inimigos nem rivais na modalidade, pois o ciclismo permite diversas perspectivas e oferta.

Diogo Santos é uma das vozes mais activas contra o “Acordo” Ortográfico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here