A edição 105 do Giro d’Italia arrancou na Hungria. Ao primeiro dia o patrão do Eurosport, Luís Piçarra, mostrou como se faz. Já Olivier Bonamici foi pressionado por Paulo Martins e sofreu uma queda aparatosa, com Gonçalo Moreira a seguir-lhe as pisadas:

À segunda jornada Luís Piçarra cedeu posições importantes, tendo sido alcançado por José Azevedo. O último dia do 105º Giro d’Italia na Hungria foi marcado pela aposta certeira de Gonçalo Moreira em Mark Cavendish (Quick – Step), o que deixou o último lugar para Olivier Bonamici.

Após começar pela 14ª vez fora de portas, o Giro d’Italia chegou ao seu território à 4ª etapa, num dia marcado pela primeira vitória de Olivier Bonamici na edição. Luís Piçarra, ao optar por não apostar na fuga, acabou por solidificar a sua liderança. E se Arnaud Démare (FDJ) foi o calcanhar de aquilhes de Olivier Bonamici na 1ª etapa, à 5ª o francês foi a rampa de lançamento para o compatriota ascender à liderança do Jogo das Apostas. No entanto, em nova etapa plana, Paulo Martins pressionou Olivier Bonamici e ambos foram ao chão, voltando a liderança a estar do lado de Luís Piçarra. Tudo depois do Franciú explicar que voltou à escola pela mão do Professor Bingo:

Depois da tempestade vem a bonança e Paulo Martins que o diga. O ex-ciclista apostou certeiramente no fugitivo vencedor, o que relegou Gonçalo Moreira novamente para o último lugar. Olivier Bonamici voltou à liderança no dia seguinte mas foi Luís Piçarra a ir para o segundo dia de descanso com a maglia rosa ao peito.

Após o segundo dia de descanso José Azevedo obteve a primeira vitória da edição através de Biniam Girmay (Intermarché – Wanty – Gobert Matériaux) que se tornou no primeiro atleta africano a vencer na prova. Deste modo, o ex-ciclista alcançou Luís Piçarra na liderança do Jogo das Apostas, algo que durou apenas uma jornada. Pelo meio, Olivier Bonamici dançou para Biniam Girmay:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here