Partilhar

O 103º Tour de France terminou em beleza nos míticos Campos Elísios onde Chris Froome (Team Sky) foi coroado como vencedor pela 3ª vez, Peter Sagan (Tinkoff) somou a 5ª camisola verde em tantas outras participações, Rafal Majka (Tinkoff) venceu a camisola da montanha e Adam Yates (Orica) foi coroado como o melhor jovem da prova.

Pódio final.

Mark Cavendish (Dimension Data) foi um dos heróis do Tour. Venceu 4 etapas, batendo toda a concorrência. Marcel Kittel (Etixx – Quick Step), Michael Matthews (Orica), Greg van Avermaet (BMC Racing Team), André Greipel (Lotto Soudal) e Peter Sagan (Tinkoff) foram os restantes sprinters a picarem o ponto nesta edição. O Campeão do Mundo venceu por 3 vezes.

Cavendish aproximou-se do recorde de vitórias de Eddy Merckx.

Chris Froome fez um Tour irrepreensível. Enorme a equipa e ainda maior o britânico. Froome ganhou tempo na descida do Col de Peyresourde, vencendo a respectiva etapa. Fica a espectacular etapa do Mont Ventoux, os ventos cruzados onde se aliou a Peter Sagan e os contra-relógios onde bateu toda a concorrência. A equipa Sky uniu-se sempre em bloco e fez sempre a leitura correcta da corrida, tacticamente e estrategicamente.

Froome não hesitou e fez parte do Mont Ventoux a correr.

Romain Bardet (AG2R La Mondiale) é um novo motivo de orgulho para os franceses com o seu 2º lugar na geral. Nairo Quintana (Movistar Team) apesar de fechar o pódio, esteve muito abaixo do que outrora apresentou. Por sua vez, o seu colega de equipa Alejandro Valverde mostrou ser uma verdadeira lenda ao fechar 6º após finalizar no pódio do Giro. Destaque para o compatriota Joaquim Rodríguez (Team Katusha) que fechou no top-10 no seu último Tour. Louis Meintjes (Lampre – Merida) foi o primeiro sul-africano a fechar num top-10 da prova. Azar para Bauke Mollema (Trek – Segafredo) que teve o pódio na mão e duas quedas retiraram-lhe o sonho, bem como o furo de Richie Porte (BMC Racing Team) à etapa 2 que tiraram-lhe as possibilidades do pódio.

Top-10 final.

Ao contrário de Roman Kreuziger e Rafal Majka (Tinkoff), Tom Dumolin (Team Giant – Alpecin) Thomas De Gent (Lotto Soudal) e Jarlinson Pantano (IAM Cyling), Thibaut Pinot (FDJ); Tejay van Garderen (BMC Racing Team), Fabio Aru (Astana PT) e Warren Barguil (Team Giant – Alpecin) pouco ou nenhum espectáculo deram. Destaque para o regresso aos grandes palcos de John Degenkob (Team Giant – Alpecin) e Ilnur Zakarin (Team Katusha), o contraste de gerações entre Stephen Cummings (Dimension Data) e Adam Yates (Orica) e ainda Adam Hansen (Lotto – Soudal) que finalizou a sua 15ª grande volta consecutiva. Fabian Cancellara (Trek – Segafredo) fez a sua despedida, homenageado merecidamente. O suíço deixa 29 dias de amarelo sem vencer a prova, um recorde.

Spartacus homenageado.

Palavra ainda para Rui Costa (Lampre – Merida), Nelson Oliveira (Movistar Team) e Armindo Fonseca (Fortuneo – Vital Concept) que finalizaram a prova e se destacaram, nos diversos papéis que desempenhara na prova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here