Partilhar

Com provas dadas no nosso pelotão e na nossa Volta, Ricardo Vilela, de 27 anos, cumpre o primeiro ano no estrangeiro, ao serviço da Caja Rural. Prestes a concretizar o sonho de correr na Vuelta, o Ciclismo 24 por 24 foi entrevistá-lo.

Quais os objectivos da equipa nesta Vuelta 2015?

Os objectivos para esta Vuelta são ajudar ao máximo a equipa no que seja, dar visibilidade que procuramos e fazer o melhor possível.

À partida desta enorme prova, quais são as tuas ambições?

Em primeiro lugar é o concretizar de um sonho, é claro que o quero desfrutar ao máximo para mim acabar esta etapa mais na minha carreira é já uma vitória. Vou viver um dia de cada vez e aproveitar a oportunidade que me está a ser dada.

Após o 1º ano no estrangeiro, qual o balanço?

O balanço é positivo. Uma primeira parte da época que me custou imenso a adaptar, ritmo, provas, o nível competitivo…mas esta segunda parte da época já me encontro integrado no pelotão e aos poucos os resultados vão saindo.

Quais as principais diferenças que apontas entre o calendário português e o espanhol, resume-se apenas ao facto de haver mais provas e visibilidade ou a dureza e qualidade do pelotão também são diferentes?

Ritmo, nível competitivo de corredores e provas é totalmente diferente que em Portugal, contudo, em Portugal existem excelentes ciclistas, falta-nos uma equipa que possa estar nas grandes provas internacionais!

Estiveste cá a correr a Volta a Portugal, num pelotão que bem conheces… Quais os jovens portugueses que pensas que poderão vir a ser bons ciclistas e a correrem no estrangeiro?

Como disse anteriormente há uma grande qualidade de ciclistas em Portugal, sem querer esquecer-me de ninguém mas há valores que podem estar fora de portas…Frederico Figueiredo, César Fonte, Joni Brandão, Amaro Antunes, Rafael Silva, entre outros…

Está no teu horizonte um dia venceres a nossa Volta?

Como qualquer ciclista português sonha na volta de casa, mas no momento quero continuar a evoluir e progredir na minha carreira e estou focado em poder dar continuidade fora de portas…

Por último, qual a tua opinião acerca dos nossos jornais desportivos, dão a atenção e visibilidade necessária ou poderiam fazer mais por vocês ciclistas?

Em Portugal infelizmente não nos dão visibilidade suficiente, à excepção da Volta a Portugal as restantes provas são desconhecidas para a população em geral. Felizmente ainda há alguém que nos dá importância, a nós ciclistas e ciclismo em geral e a esses nós temos que agradecer, são aqueles que vão noticiando o ciclismo e aparecem e divulgam o ciclismo em Portugal.

Obrigado Ricardo pela disponibilidade!
Obrigado eu e força para o projecto!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here