Alex Howes (Ef), Sylvain Moniquet (Lotto Soudal), Sander Armee (Qhubeka Assos), Maurits Lammertink (Intermaché – Wanty – Gobert), Julian Mertens (Sport Vlaanderen – Baloise), Diego Rosa (Arkea Samsic), Louis Vervaeke (Alpecin – Fenix) e Simone Velasco (Gazprom – RusVelo) encabeçaram aquela que foi a fuga do dia.

A fuga do dia.

A corrida foi sendo controlada pelas equipas da Deceuninck – Quick Step, da Movistar e da Ineos Grenadiers. A 68 quilómetros do final a corrida passou a ser feita em circuito, na qual o Mur de Hui teria de ser ultrapassado por três vezes. A partir desse momento a equipa recordista de vitórias na prova, a Movistar, encurtou ainda mais a distância para a fuga que começou a perder unidades. Seguiram-se várias movimentações do pelotão, várias tentativas de novas fugas, mas sem sucesso. Deram-se quedas envolvendo nomes sonantes, como o campeão colombiano Sérgio Higuita (EF Education – Nippo) ou Thomas Pidcock (Ineos Grenadiers).

A 11 000 metros do fim a fuga estava praticamente anulada quando Tim Wellens (Lotto Soudal) lançou-se para a frente do pelotão, sendo seguido por Alexey Lutsenko (Astana) e Richard Carapaz (Ineos Grenadiers). A tentativa de fuga não resultou, pois, a Deceuninck- Quick Step anulou-a. Na subida final ao Mur de Hui, Primož Roglič (Team Jumbo – Visma) abriu as hostilidades, ganhou alguma distância, contudo Julian Alaphilippe (Deceuninck – Quick Step) controlou bem a situação, não indo ao choque. Quando decidiu ir ao encalce do esloveno, levou consigo Alejandro Valverde (Movistar).

Nos metros finais Julian foi mais forte que Roglič e arrecadou a sua terceira vitória na prova. Valverde ao finalizar em 3º (pela primeira vez e, ao que consta, o ciclista mais velho a fechar em lugares de pódio de sempre), somou o seu 10º top-10 na prova, fechando por 8 ocasiões em lugares de pódio. Com que se já não bastassem estes recordes, recorde-se que Valverde é o recordista de vitória, com cinco triunfos.

Momento em que Alaphilippe ultrapassa Roglič.

De destacar o quarto lugar do rejuvenescido para Michael Woods (Israel Start-Up Nation), o quinto do também renascido Warren Barguil (Team Arkea Samsic) e o oitavo de Esteban Chaves (Team BikeExchange), colombiano que há muito estava arredado dos lugares cimeiros do pelotão.

Top-15 final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here